Arquivos

    Votação
     Dê uma nota para meu blog

    Outros links
     A Poesia Que Me Cala




    A POESIA QUE ME CALA
     


    FARDO

    Meu jamaxim era pesado,

    cheio de ilusões inexatas.

    Impudico me enxerguei solitário

    tudo do modo de vida ao qual tanto sonhei...

     

    Percebi que, não mais, suportava o fardo.

    Cargas de um mundo pungente,

    Axioma do conjunto vazio,

    mas que tanto esmaga!

     

    Percorri um caminho cheio de pedras

    Fulgi quando me delatei...

    e de pálido transfigurei flamante.

    O Espírito me convenceu.

    Fropalei um novo modo de vida!

    Alvo e limpo...

    Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.



    Escrito por Rodrigo Franco às 11h45
    [] [envie esta mensagem
    ] []



     
      [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]