Arquivos

    Votação
     Dê uma nota para meu blog

    Outros links
     A Poesia Que Me Cala




    A POESIA QUE ME CALA
     


    SEGUNDO

     

    Um segundo... muita coisa aconteceu

    muita coisa aconteceu.

     

    P a s s o ao infinito

    compasso escrito aleatoriamente.

    Letras mal amadas

    Adaga que transpassa o pergaminho.

     

    Agucei palavras como navalha

    e os versos afinei num tom diminuto.

    Indultei um “Madrigal Melancolico”

    meu tinteiro é d I g I t A l

     

    No cognitivo conexões ramificam as informações.

    Concomitantemente, cordas vocais vibram entrelaçadas

    No palatino a língua executa um movimento perpendicular

    Nasce a PALAVRA!

    ADORMECE o silêncio.



    Escrito por Rodrigo Franco às 01h32
    [] [envie esta mensagem
    ] []



     
      [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]