Arquivos

    Votação
     Dê uma nota para meu blog

    Outros links
     A Poesia Que Me Cala




    A POESIA QUE ME CALA
     


    REFLEXOS

    São quase cinco horas da manhã!

    Acordado estou, pensando neste dia que passou.

    Quantas coisas foram realizadas,

    Volto-me em refletir...

      

    Enalteço quem consegue descansar

    Tenho certeza que tudo mudará!

    As histórias nem sempre são belas,

    Todos disputam alegria.

      

    Junto a tudo, vem a vaidade,

    o desejo de querer ser mais.

    Descansar é um resultado formidável.

      

    Não agir, pode ser agir da forma correta.

    Estarei em busca da felicidade.

    Acalmarei meu coração!



    Escrito por Rodrigo às 14h45
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    ESTRESSE

     

    Cansei de estar cansado

    Ouço tantos termos repetidos...

    Desenvolver, trabalhar, vencer.

     

    Um dia andei pela terra,

    Minutos de animação específica.

    E lia uma história tão bela

    Frutos da automoção holística.

     

     

    NOVA VERSÃO


    Cansei de estar cansado,

    Silencio tantos termos repetidos

    Check List, Código, COFINS, Custo Padrão, Despesas Fixas, Distribuição, Fechamento de Cotações, ICMS, IPI, Estudo de Preços, PIS, Plano de Negócios, Promocional, Representação, Reunião de Monitoramento, Substituição Tributária, Tabela de Preços.

    Trabalho no desenvolvimento do triunfo!

     

    Um dia andei pela terra,

    Horas de animação específica.

    E contava uma história emergente,

    Os termos continuam cansados...

     



    Escrito por Rodrigo às 14h32
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    LINGUAGENS

    Linguagem técnica,                                                 linguagem culta.

    Linguagem de figura,                                             linguagem curta.

    Linguagem poética,                                         linguagem coloquial.

    Linguagem verbal,                                                 linguagem oculta.

     

                                               LiNgUaGeM

                                                    ViSuAl

     

                Linguagem Usual.

                                        Linguagem para o Bem.

                                                                  Linguagem para o Mal.



    Escrito por Rodrigo às 12h29
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    LÍMPIDO

    Um novo dia a cada nova estação.

    Passeiam em desbravadas formas,

    e impressionam com imprecisão.

      

    O horizonte canaliza a áurea de todo esplendor.

    Magníficos lugares rompem à mesmice matinal!

    Suaves ventos tocam em face a novidade,

    Ninguém sabe a real situação monumental.

      

    Limpar como se pensa,

    é pensar como se limpa

    através de uma auto avaliação.

      

    Sensação estática produz natureza e ficção.

    Dependência é uma expressão usual!

    O egoísmo paira sobre nosso modelo.

    Como afligem processos em rede nacional!



    Escrito por Rodrigo às 12h33
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    PINTURA

     

    Finos traços nascentes do poente do pintor.

    Ele se debruça sobre a obra e se perde

    E de forma suave abusa das cores.

     

    Mas, elas nem ligam... Gostam!

    Fundem-se em tons da imaginação do criador

    E deixam de ser mortas, para tornarem-se arte.



    Escrito por Rodrigo às 00h06
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    METAMORFOSE

    Esperei você pela porta da frente.

    Os dias passaram e enriqueci meu vocabulário.

    Trabalhei o campo lexical

    Dei de servir a palavras abandonadas.

      

    Elas estavam famintas, quase mortas!

    Clamavam, com fome, como pedinte esperando pão

    Ansiavam por estarem na boca do homem.

      

    Levantei o respeito que estava jogado num beco,

    Escutei o que a verdade tinha para falar.

    Ajudei a esperança recuperar suas forças.

    Fiz um mutirão para arrecadar corações.

     

    Foi quando eu vi você entrar pela porta da frente

    Esqueci todo meu vocabulário!

    Então, o que era estático, tornou-se um ato.



    Escrito por Rodrigo às 23h36
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    ILUSÃO

    Da praia eu vi

    o meu cavalo alazão,

    correndo no mar,

    voando no chão.

     

    E deitado corri.

    Dançando no ar!

    E feliz eu me vi,

    jogando confete no lar.

     

    Uma cantiga eu fiz.

    Desnudei a falsidade.

    Então sincero eu fui

    Que poesia mais chata!



    Escrito por Rodrigo às 00h51
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    CONTEXTUALIZAÇÃO

    Esculpida está nossa geração.

    Aparecem, todos os dias, novos robôs digitais.

    Teclas ligam o sentimento

    DESLIGUEM a mesmice psíquico-social!

     

    Verdades e mentiras,

    Liga, desliga. Liguem, desliguem

    Mais fácil é seguir a multidão.

     

    Por quais atos serei lembrado,

    serei eu mesmo esta geração?

     

    Tudo é tão distorcido

    Nem notas timbram o tom.

    Um grave, outro agudo...

    palavras fazem parte do contexto atual.

     

    Criam-se ambientes, novas cores, velhos sons,

    inéditas frases, filmes dramáticos.

    Surgem novas representações.

    Todas as artes nascem e dependem da vida!



    Escrito por Rodrigo às 23h58
    [] [envie esta mensagem
    ] []



     
      [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]